domingo 22 de janeiro

A consciência entra em modo autodestrutivo quando exijo que minha prática artística seja perfeita. Hoje reli trechos do meu primeiro romance: um livro de estreia OK que mostra um autor que tem algum potencial. A questão portanto é: desenvolver o que é potência. Ontem, Lapa. Se sou artista de cinema?, é o que perguntaram.

O que sinto é prazer ao pôr minha existência em teste, na busca por conhecer quais são os meus limites psicológicos, manifestos na seguinte pergunta: há o que deve ser enfrentado?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: